Falemos de incêndios

October 18, 2017


Só hoje consegui ter internet porque a minha zona também foi bastante afectada pelos incêndios. 

Vivo na cidade de Viseu e, embora não tenha sido afectada directamente, o meu coração sofreu com tudo o que se passou pois nas cidades em redor como Tondela e Vouzela, tinha amigos meus a tentar salvar os seus bens e um primo que fugiu de casa dele vindo para a minha para estar em segurança mas preocupado com a possibilidade do fogo lhe levar a casa. Felizmente, correu tudo bem para todos aqueles que mais gosto, estão bem e em segurança e é o que importa. 

Na cidade de Viseu em si, não houve fogos mas sofremos com todo um ar irrespirável e cujo fumo entrou dentro das casas e todos nós estávamos bastante aflitos em respirar. Só hoje é que posso dizer que estamos todos mais calmos e, após alguns momentos de reflexão sobre tudo o que se passou, também eu tenho a minha opinião.

É obra ter mais de 500 fogos activos num país tão pequeno. Não acredito que todos tenham sido fogo posto porque muitos dos fogos começaram pela quantidade de fopas que caem em lugares completamente abandonados e sujos com propensão para incendiar. Pelo menos, quero eu acreditar que tenha sido assim. Pergunto-me como é que alguém é capaz de incendiar aquilo que nos mantém vivos. É a floresta que nos dá o oxigénio que precisamos e sem ela todos nós estamos com a vida em risco até mesmo daqueles idiotas que começam o fogo. Todos nós, como população, somos também culpados por estes acontecimentos porque sei de muitos casos que dizem que é mais barato pagar a multa por terem o mato sujo do que pagar a alguém para o limpar. A juntar a isso, por alguma razão somos muito lentos a criar medidas que evitem casos futuros. O caso de Pedrogão Grande não deve ter sido assim tão bom exemplo para que algo fosse feito e lamento imenso isso. O governo anda a engonhar mas alguma coisa tem mesmo de ser feita. Aumentar as multas para que passe a compensar pagar a alguém para limpar o mato, colocar os senhores presidiários a limpar o que tem de ser limpo ou até mesmo aquela gente com tão boa saúde mas que estão em casa a receber subsídios disto e daquilo a fazer trabalho comunitário. Saliento que isto é a opinião de uma leiga no assunto e se calhar valia mais estar calada mas vivemos num mundo onde há liberdade de expressão, não é verdade? Pergunto-me também como é possível haver só dois meios aéreos para combate aos fogos. Tenho noção que de noite não haja condições para voar mas nem todos começaram de noite. Não estamos preparados para situações como estas. Falo de meios aéreos e terrestres incluindo as equipas bombeiros. Não temos bombeiros suficientes em Portugal mas também me pergunto que houve bombeiros do sul do país que nos vieram ajudar porque não me recordo de ter lido e ouvido notícias a dar essa informação. Além disso, onde esteve a ajuda externa? Com Pedrogão Grande, a Espanha quis vir-nos ajudar mas nós, burros, mandámos o pessoal embora. Agora que voltámos a precisar, nem se preocuparam. É bem-feito, para nós. Outra questão que me indigna um bocado é o facto de estarmos na segunda quinzena de Outubro, estar um calor desgraçado e haver pessoas santas que continuam a dizer para o sol e o calor não se irem embora mas, quando vêm que os terrenos deles estão em perigo já desejam a chuva com todas as forças. Não é natural estar tanto calor nesta altura, aprendam isso! A chuva e o frio já cá deviam estar há algum tempo e a culpa é de todos nós, enquanto mundo. É o aquecimento global a dar das suas, não ignorem isto. Revolta e indignação à parte, devo dizer que estou bastante contente com o espírito de solidariedade que Portugal ainda tem. Continuamos a ser boas pessoas, somos capazes de tentar salvar o que é nosso e o do vizinho mas é pena só se ver isso em situações de aflição e pânico.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Por aqui, subscrevo tudo o que disseste. Ninguém me tira da ideia que o Governo tem mão por detrás disto .

    ReplyDelete
  2. Também sou um leigo no assunto mas faz-me imensa espécie como é que "surgiram" 500 fogos num só dia. Claro que um ou outro possam ter sido criados devido a queimas que se descontrolaram, mas e o resto? Claro que é fogo posto, resta saber é por quem! Embora não tenha sido afectado, enquanto ser humano e português, custa-me imenso ver o sofrimento de tantas pessoas. Não é justo! Enfim, enquanto não se tomarem medidas mais extremas esta palhaçada vai continuar.

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ReplyDelete

Booking.com