momondo || bloggers open world awards 2017 » lembrete


Aos vossos olhos estou a ser chata mas aos meus estou a ser persistente. Tenho este objectivo de ir mais longe mas não o consigo fazer sem a vossa ajuda. Até posso não passar à fase seguinte mas ao menos estou a tentar chegar o mais longe possível.

Gostava muito que votasses no meu blogue para o BLOGGERS OPEN WORLD AWARDS 2017. E se votaste ontem ou no outro dia, podes fazê-lo hoje, amanhã e até dia 30 de Abril. Ou seja, podes votar uma vez por dia até ao fim do mês.

Uma parte engraçada deste concurso é que não temos acesso ao número de votos que cada blogue já tem e isso deixa-me um bocado na expectativa. Estou mesmo a contar com a vossa ajuda e para além do vosso voto, peço-vos que partilhem esta publicação no vosso blogue ou então que partilhem uma das publicações que tenho feito no facebook com o link directo para votação.

Obrigada mundo blogosférico <3

irritações do luis pedro nunes e a minha cidade

[fotografia retirada do facebook Viseu Marca]

As irritações de Luís Pedro Nunes já deram imenso que falar e eu não posso deixar de dar a minha opinião, até porque estamos a falar da minha cidade: Viseu.

Não sei se já viram um pequeno vídeo de três minutos que corre pelo facebook em que Luís Pedro Nunes partilha a sua maior irritação dos últimos quine dias. Pois que ele diz que foi a várias cidades europeias pois cada uma tem o seu encanto e o seu segredo mas descobre agora que existe uma cidade portuguesa que afinal tem tudo isso. "Oh diabo", como diz ele.

um dia vou sair da minha zona de conforto


Há uns dias quando estava a ver scroll pelo facebook, reparei nesta partilha que me chamou bastante à atenção.

Ao olhar para aquelas imagens e depois de "cuscar" um pouco as páginas de instagram de cada uma e a juntar às que já sigo, senti uma enorme vontade de fazer isto. Criar uma casa dentro de uma van e fazer-me à estrada. Fazer isto está totalmente fora da minha zona de conforto e fazê-lo sozinha está fora de questão mas que gostava de fazer isto, sim, gostava.

Acredito cada vez mais que é a abraçar aventuras assim que acabamos por descobrir verdadeiramente aquilo que nós somos. Além disso, numa vida em que estamos habituados a viver com tanto e ainda assim achamos que é pouco, viver desta forma iria ajudar-nos a dar importância ao que realmente merece a nossa atenção.

E vocês, eram capazes?

momondo || bloggers open world awards 2017 » votação


O Meraki está em fase de votação no Bloggers Open World Awards 2017.

É com felicidade que faço scroll e encontro o meu blogue ali exposto no meio de tantos outros blogues de viagens. Conto com a vossa ajuda a partilhar o link de votação directa. Não se esqueçam de votarem também. Vamos lá?

O link directo é este - Votar no Meraki

condado de clare || cliffs of moher & o'brien tower


Foi nos Cliffs of Moher que testei o meu peso. Quando marquei a viagem a Dublin uma das minhas paragens obrigatórias era Cliffs of Moher e não poderia ter gostado mais. São oito quilómetros e o ponto mais alto mede 214 metro de altura graça à Torre de O'Brien. Num dia com céu limpo é possível ver as ilhas de Aran e as colinas de Connemara. Infelizmente apanhei um dia cinzento (como praticamente todos os dias) e não se via nada.

Ao longo dos Cliffs há um caminho devidamente seguro para podermos ir a várias pontos e ter várias perspectivas. Foi a meio desse trajecto que quase tinha a sensação de voar. Havia uma zona onde havia enorme corrente de ar que tornava bastante difícil a tarefa de caminhar e ter os olhos abertos. Mas eu e mitos outros turistas, lá conseguimos avançar. Depois tivemos de encarar a fera outra vez no regresso. O meu cabelo saiu de lá todo eriçado, pastoso mas muito mais encaracolado.

Quando cheguei à Torre de O'Brien, havia outro espaço onde qualquer pessoa que se metesse lá voava se não fizesse força para se segurar. Acreditem que é uma sensação brutal mas é no cimo da Torre - pagam 2€ para entrarem - subirem meia dúzia de escadas, e terem uma sensação de vento por todo o lado, cabelos por todo o lado e ouvidos a doer.

Tenho fotografias maravilhosas e tenho alguns vídeos que mostram bem a força do vento. Lembro-me de ter partilhado um no instagram, aqui. Uma experiência estupenda.

condado de clare || castelo de bunratty


Castelos, castelos e mais castelos. Nunca mais acabam na Irlanda. Apresento-vos o Castelo de Bunratty & Folk Park.

O Castelo de Bunratty é um castelo medieval, construído em 1425 e restaurado em 1954 no qual encontramos mobílias e adereços que nos remetem aos séculos XV e XVI. Tenho inúmeras fotografias do interior, mas o espaço que mais gostei foi a sala principal, onde estão dispostas as mesas para a refeição. É um espaço para o qual olhamos e nos imaginamos a viver naquela época. É inevitável. Depois da recepção no grande salão, fomos conhecer os restantes andares e digo-vos que aquelas escada altas, em caracol e íngremes são terríveis. Subi imensas, neste e noutros castelos. Aconselho a uma preparação física antes de se aventurarem a conhecer castelos. Malditas escadas.

Para chegarmos até ao castelo temos de passar pelo Bunratty Folk Park, onde podemos ver cabanas, casas de campo, instrumentos de agricultora e animais. Imensos animais. A primeira paragem foi o Castelo porque tínhamos uma hora marcada para a visita, mas depois tivemos tempo livre para descobrir o parque. Adorei algumas cottages, nunca tinha visto nenhuma tão de perto. O ambiente era fantástico mesmo com a chuva miúda.

Uma paragem obrigatória para aqueles que gostam de saber mais sobre a vida de campo na Irlanda.

condado de down || dundrum castle


A Irlanda divide-se em Counties (Condados), e durante a minha estadia em Dublin, visitei alguns que não são tão procurados pelos turistas mas como reservei os meus passeios por excursões então acabei por visitar lugares maravilhosos que não chegaria a visitar se tivesse feito tudo de forma individual. 

No Condado de Down, existe uma pequena vila com cerca de mil habitantes mas guarda um segredo maravilhoso - o Dundrum Castle.

Em estado avançado de degradação, o castelo encontra-se no cimo de um pequeno planalto e começou a ser construído no início no século XIII pelos normandos. Este Castelo servia de forte para proteger toda a zona costeira desde Drogheda a Downpatrick.

Na Irlanda não faltam castelos e em todos os recantos encontramos um. O Dundrum Castle é maravilhoso. Apesar de estar em ruínas, nota-se que os habitantes de Down mantêm a zona envolvente bem tratada. O próprio castelo podia estar em piores condições.

Lá bem no cimo do castelo conseguimos ter uma vista simplesmente fantástica para a floresta, a vila e o mar. Fiquei apaixonada. É um lugar tão bonito e tão calmo.

condado de tipperary || rock of cashel


O Rock of Cashel foi o primeiro castelo que visitei. Foi residência dos reis de Munster e este foi dos poucos que sobreviveu à invasão normanda. A torre de Cashel mantém-se perfeitamente preservada e mede cerca de 28 metros de altura mas não é possível até lá em cima. A Capela  e a Catedral encontram-se em reconstrução.

Um facto engraçado e muito comum em todos os castelos que visitei é que a envolvente é verde. Ao longe vê-se habitações, mas nada que se compare aos castelos em Portugal. Talvez há muitos anos atrás havia casas e fazia-se uma vida à volta dos castelos na Irlanda (que eu acredito que sim), mas é certo que ao pensar bem sobre isto e nas fotos que tenho, não há muitos vestígios de vida.

cork || blarney castle, house & gardens


A propriedade Blarney Castle, House & Gardens é linda. Não se sabe bem a data de construção do castelo mas o mesmo foi totalmente destruído em 1446. No entanto, voltou a ser reconstruído mais tarde a mando do rei de Munster - Dermot McCarthy.

Os jardins são enormes, e dividem-se em seis secções: Poison Garden, Fern Garden & Ice House, Arboretums & Pinetum, Herbaceous Border, Bog Garden e Irish Garden. Em cada um deles encontramos as mais variadas e únicas plantas. Uma paragem obrigatória para aqueles que adoram esta área.

Agora encontra-se em ruínas, mas ainda assim podemos entrar dentro do castelo onde ainda conseguimos distinguir alguns compartimentos como sala, cozinha e quarto. No entanto, o castelo de Blarney não é conhecido pela sua estrutura mas sim pela lenda à volta dele. 

Existe uma pedra que faz parte da construção do castelo que confere o dom da eloquência a todos aqueles que a beijam. Tudo bem até aqui, mas para a beijarmos temos de nos agarrar a um corrimão de aço e virar-nos ao contrário. Mas não temam. Até que chegue a vossa vez, têm muito tempo para se prepararem psicologicamente porque ao verem a que altura estão e ao saberem que têm de se virar ao contrário, acredito que tenham um ataque de pânico. Ainda assim, não fazem esta ginástica sozinhos pois está sempre um senhor - já super velhinho - que vos agarra e ajuda-vos a chegar até à pedra.

Para que não restem dúvidas, eu partilho a foto que comprova que estava no momento de aproximação da pedra para a beijar.