fora do ninho || a decisão de sair de casa dos pais


Viver sozinha era um objectivo a cumprir em 2016 e tornei-o realidade em Maio deste ano. Bastou-me três dias de visitas a casas. Vi várias a vários preços mas todas muito antigas e eu tinha como um critério mudar-me para algo recente mas dentro de um preço que eu conseguisse pagar e no centro da cidade o mais próximo possível do meu local de trabalho. Comecei a achar que ia ser difícil e estive apaixonada por um estúdio no centro histórico super lindo, com janelas enormes e bastante luz natural. O pior era a renda. 380€ sem despesas. Um abuso e eu bem que tentei negociar com eles mas não baixaram o preço nem um bocadinho. Estava mesmo fora daquilo que eu podia dar. 

Visitei T0 e T1 para poder comparar as rendas e os espaços em si mas cheguei à conclusão que para mim chegava perfeitamente um T0 e para iniciar esta aventura era o suficiente. Quando visitei o estúdio em que estou a viver achei-o bastante espaçoso tendo em conta que é um estúdio e vi outros bem mais pequenos. O preço era convidativo, a localização é fantástica e poucas horas depois de o ter visto liguei à senhora a dizer "eu fico com ele".

Senti que estava na hora de dar à asa, ter a minha privacidade, o meu espaço e não poderia estar mais feliz com a minha decisão. Nada melhor do que ter o meu cantinho onde me sinto tão bem depois de um dia de trabalho e onde gosto de reunir os meus amigos ao fim de semana.

2 comentários :

Catarina de Carabá disse...

Que bom teres agora a oportunidade de ter o próprio "ninho" :) Parece maravilhoso!

Marli Neves disse...

Eu partilho casa com algumas colegas (por causa da faculdade) e percebo essa necessidade de ter um espaço teu! Ainda bem que encontraste algo perfeito para ti.

Marli, do My Own Anatomy ♥