a única altura em que vejo futebol

julho 10, 2016


Futebol. Uma área que não domino mas aprecio quando se fala em Euro e Mundial. Em ano de Euro, lembro-me de um em especial. O Euro 2004. Vi todos os jogos, sofri, chorei, berrei, saltei, agarrei-me ao Quinas, festejei. Portugal vs Inglaterra ficou-me na memória. Vi o jogo de início ao fim, com o coração sempre aos saltos.

Sou Sportinguista mas não ligo muito. Já fui mais adepta e com o passar do tempo comecei a desligar mais principalmente por causa das rivalidades que existem entre equipas. Não gosto disso.

Talvez por essa razão é que eu gosto tanto de ver futebol quando é a Selecção a jogar. A Selecção é e sempre será a nossa imagem, serão aqueles onze meninos no campo a darem a cara por todos nós. Aprecio a forma como o povo se junta em frente ao ecrã no meio da cidade e festeja ou chora em sintonia. Gosto desse espírito. Gosto quando o povo se junta por uma causa única. É contagiante.

Este ano foi excepção. Não pude acompanhar os jogos de Portugal desde o início. Aliás, o único que vi foi a meia-final. E o que eu festejei! Fiz questão de ir ver o jogo ao Rossio e se sou uma rapariga que não é muito de gesticular, pois eu naquele até asneiras disse (mas atenção, sempre em voz baixinha, só para mim). Quando vejo a Selecção sou outra Cátia. Sou uma apoiante e eterna apaixonada pela equipa (sejam quais forem os jogadores). Estou ali de corpo e alma, estou ali a apoiar e sofro. Ao primeiro golo eu saltei. ao segundo golo eu bati palmas, saltei, gritei. Quando se ouviu o apito final, festejei. Que felicidade! Ver a nossa equipa na final do Euro 2016.

Apesar de muitos acharem que a Selecção é feita apenas com um jogador e ele ser o centro das atenções, e se há coisa que me irrita é ver publicações apenas sobre ele e não sobre a equipa como um todo, e apesar de eles passarem de heróis a bestas num instante (basta o chuto mal dado), eu sempre acreditei. Sempre tive esperança que este ano iríamos chegar à final. Temos potencial. Apesar de não ter visto os jogos na íntegra, vi partes deles pela internet. Vejo a equipa a jogar como uma verdadeira equipa e acima de tudo, vi melhorias no Cristiano como líder.

Confrontar a França não vai ser fácil, é uma equipa forte, está em casa, e andam por aí uns rumores de que têm os árbitros comprados. A nossa Selecção não se pode deixar intimidar, e só espero que não entrem em campo cheios de confiança. Devem acreditar, sim. Mas confiança em demasia também não é a melhor táctica.

Posto isto, estamos a poucas horas de saber qual o vencedor do Euro 2016, em França.
Podemos ganhar, podemos perder. É 50/50.

Se ganharmos, iremos festejar como só nós portugueses sabemos.
Se perdermos, que se foda!

You Might Also Like

1 comentários