terras tunisinas || praça dos ministérios


Como os dias durante esta viagem eram super preenchidos e não dava tempo para usufruir de cada local com calma, não tivemos oportunidade de conhecer Tunis como eu gostaria de ter conhecido mas quando entramos na cidade reparei que Tunis é uma cidade bastante movimentada. Cidade onde está o caos. Misto de pessoas e carros, onde parece que a sinalética não é muito importante. 

terras tunisinas || a santorini da tunísia


Quem chega a Sidi Bou Said tem tendência para comparar a Santorini, na Grécia. Cada um dos destinos têm as suas características e Sidi Bou Said foi, de tudo o que conheci durante a minha estadia na Tunísia, dos melhores locais onde estive.

açores || o bife do alcides

[fotografias retiradas da internet]

Foi uma pena eu ter ficado sem bateria nesta altura porque, acreditem, o "Bife Alcides" foi um dos melhores bifes que comi até agora e tenho imensa pena de não ter tirado umas fotografias para vos mostrar o prato e o ambiente daquela sala naquela noite.

a única altura em que vejo futebol


Futebol. Uma área que não domino mas aprecio quando se fala em Euro e Mundial. Em ano de Euro, lembro-me de um em especial. O Euro 2004. Vi todos os jogos, sofri, chorei, berrei, saltei, agarrei-me ao Quinas, festejei. Portugal vs Inglaterra ficou-me na memória. Vi o jogo de início ao fim, com o coração sempre aos saltos.

açores || o património edificado


Açores não é só paisagens lindas e verdejantes. A capital da Ilha de S. Miguel, Ponta  Delgada, tem também património edificado muito bonito e dessas coisas gosto eu.

açores || o lado fantasma


Este edifício é o Monte Palace, mesmo na Vista do Rei.

O Monte Palace é um antigo hotel completamente abandonado e em degradação extrema e esteve aberto apenas dezanove meses. É impossível passar despercebido e acreditem que se eu estivesse com amigos, teria entrado lá dentro.

os vinte & cinco || party, party, party


Olhando bem para a imagem, realmente eu festejei três vezes o meu aniversário e acho que a repetição do party, não podia ter ficado melhor mesmo que o tenha feito inconscientemente.

Por tradição e por ter grande significado para mim, na noite de 23 de Junho fiz questão de ir à Queima do Pinheiro. Uma festa que fazem na minha cidade que, para além da sardinha, das febras e dos finos, a vinte minutos de entrarmos no dia 24, é posto fogo a um pinheiro que arde num ápice. Todos batem palmas, todos olhos e alguns até choram. Eu. Sim, eu emociono-me. Aquela tradição toca-me. O meu coração sente um misto de emoções e a lágrima vem ao olho.

Cresci habituada a ver Cavalhadas e sabia que na manhã do dia 24 eu estaria no Rossio a ver o Cortejo passar. Nos últimos dois anos os carros focam-se muito em destacar a minha cidade e foi uma iniciativa que a Câmara e os organizadores tiveram à qual eu tiro o chapéu. Apenas falhei uns dois ou três anos mas faço questão de, se poder, assistir. Sonho de criança: participar e em num daqueles carros.

A noite foi calma, fui jantar com os meus pais, cantamos os parabéns e pusemos a conversa em dia. Estava a guardar-me para a noite do dia a seguir, na qual recebi os meus amigos mais próximos na minha casa. Um convívio com salgados, pizzas e batatas fritas, muitas fotografias e um bolo de aniversário maravilhoso!

Três festejos com imenso significado para mim. Memórias que ficam. Sinto-me feliz.

O que mais podia eu pedir?