Filha bastante orgulhosa

November 02, 2014


Eu orgulho-me da minha mãe.  Posso chatear-me com ela mas é normal numa relação entre mãe e filha. Mas hoje, a publicação não é sobre as discussões mas sim sobre a grande mulher que a minha mãe é.
A minha mãe é a mais velha dos sete irmãos e sempre adorou ir para a escola. Enquanto ia pôr o rebanho a pastar, fazia os trabalhos da escola e era uma menina inteligente (dizia ela). Após ter acabado o 6º ano, foi obrigada a sair da escola para ir trabalhar e levar dinheiro para casa.

Há uns anos atrás, quando surgiu o "Programa das Novas Oportunidades", a minha mãe lançava para o ar "acho que vou voltar para a escola e tirar o 9º ano". Um tempo depois, chegou a casa a dizer que se tinha inscrito e que, a partir de determinado dia ia ter escola todos os dias à noite.

Uma mulher de armas, sem dúvida. Com tanto trabalho durante o dia, à noite ainda ia para a escola e vinha de lá feliz. Aos fins-de-semana, cada momento que ela tinha mais livre servia para fazer os trabalhos que lhe eram pedidos. Escrevia e reescrevia em papel e depois passava tudo para computador. Completou o 9º ano como a melhor daquela turma. Foi a aluna que mais recebia comentários positivos por parte dos professores.

Ficámos todos felizes por ela e eu, em especial, porque adorava dizer às minhas amigas o feito da minha mãe. Para mim era motivo de grande orgulho mesmo que muitos tenham dito muito mal do programa.* Todos achávamos que a minha mãe ficaria feliz só com o 9º ano mas não. A determinada altura entra em casa a dizer "agora vou fazer o 12º ano". E assim foi.

Mais uma temporada a trabalhar durante o dia e estudar à noite. Aos fins de semana fazia os trabalhos. E que trabalhos. Mas, desta vez, nem tudo foi um mar de rosas. Por ser bastante elogiada pelos professores, os colegas começaram a olhá-la um pouco de lado. Tal e qual como crianças invejosas. Chegámos ao ponto de receber chamadas para casa em que quando atendíamos ninguém falava mas, quando era o meu pai a atender, a pessoa do outro lado da linha dizia coisas horríveis. Houve até um dia em que o meu pai foi deixar a minha mãe à escola, aproveitou para dar uma volta a pé e, quando chegou ao carro, tinha os quatro pneus furados. Cá em casa andávamos todos exaltados. A minha mãe estava a entrar numa depressão.

Admiro muito o facto de a minha mãe ter sido mais forte e, quando eu achava que ela ia desistir do 12º ano, foi quando ela disse com todas as forças que não ia abandonar uma coisa que ela tanto queria só porque há pessoas que não se sentem bem com a felicidade dos outros e, ao abandonar era dar-se por derrotada e ela não ia admitir isso.

Chegou ao final com diploma de mérito. Fico feliz por todo o percurso dela e fico ainda mais feliz quando a ouço dizer às pessoas que tem o 12º ano com um brilho nos olhos. Às vezes, dou por ela a olhar para os seus dossiers e a ver os seus trabalhos enquanto sorri. Não podia estar mais orgulhosa. Tenho uma mãe lutadora. Uma mulher de armas. Uma grande Mulher, com M grande. Adoro-a.

*Li e ouvi muitas vezes dias que o programa das novas oportunidades foi só para enganar as estatísticas e fazer com que nós - Portugal - não ficássemos tão mal vistos pelos restantes países da União Europeia. Aceito isso e eu próprio até concordo mas, cada um fez o 9º e/ou 12º da forma que quis. Uns fizeram só por fazer, só por ter essa habilitação literária no papel. Outros, como a minha mãe, fizeram porque levam a escola a sério e porque foi obrigada a sair da escola quando era o que ela menos queria na altura. Porque, como a minha mãe, há muitas pessoas que dão mais valor ao facto de voltarem à escola e poderem aprender mais e melhor do que à habilitação literária em si.

You Might Also Like

11 comentários

  1. Incrível como pessoas mais velhas conseguem ser piores que crianças ! Ainda bem que a tua mãe não se deixou levar pelas bocas e conseguiu fazer o 12º ano.

    ReplyDelete
  2. A tua mãe é realmente uma mulher lutadora e teve de lutar contra muitas adversidades para realizar o seu sonho de aprender! (:
    Beijinho*

    ReplyDelete
  3. Que bonito, e que orgulho deve ser :) Um exemplo!

    ReplyDelete
  4. A tua mãe é uma guerreira! Bem merece o teu orgulho :)

    ReplyDelete
  5. Tens mesmo muitos motivos para ficares orgulhosa! A tua mãe é um exemplo :)

    ReplyDelete
  6. Maravilhosa essa grande Senhora :) parabéns pela mãe excelente que tens

    ReplyDelete
  7. Tens uma grande mãe, parabéns :)

    ReplyDelete
  8. Parabéns à tua mãe!! A minha mãe também completou o nono ano há alguns anos e eu fiquei extremamente orgulhosa :)

    ReplyDelete
  9. R. Obrigada pelas palavras minha querida *

    ReplyDelete
  10. R. Eu só fiz da ultima vez que lá fui, mas penso que e mais ou menos como o do continente! Quando compras algo com desconto esse dinheiro vai para lá e depois podes descontar noutros livros.
    Se não conhecereis ninguém que venda Oriflame se quiseres, quando estiveres interessada, dizes me que eu sou acessória e mando te vir as coisas :p

    ReplyDelete
  11. Adoro ler textos destes... que orgulho ver que ainda há pessoas que falam e escrevem para os pais sem vergonhas!
    E quanto ao programa das novas oportunidades não deve haver, também, qualquer vergonha! Cada um escolhe a saída que pretende.

    Beijinhoooos

    ReplyDelete

Booking.com